terça-feira, 13 de abril de 2010

Medos Privados em Lugares Públicos

Ninguém sabe o quanto me custou escrever este post. Talvez o título por si explicasse as razões, (a mim explica.) do leitor também não lhe exijo grandes esforços de raciocínio.

Avante, vou pormenorizar o título para que a finalidade deste blog que vos apresento fique clara. Quem nunca sentiu um frio na barriga ao se expor voluntariamente (ou não) em público? Eu. Pra ser sincera frio na barriga nunca foi um dos sintomas do meu nervosismo, já tremores, gagueira, lapsos de memória... Não convém continuar a imagem.

No entanto a vida é um tablado e inevitavelmente nos vemos em público. Então já que não há fuga, atiro-me voluntariamente na jaula dos leões, mesmo que de felinos eu só entenda dos gatos domésticos! E quem melhor que a internet pra tirar alguém do anonimato a que certas circunstâncias nos obrigam?

Timidez, prudência, vaidade, arrogância, doença, tudo se resume numa só palavra: Medo. Não significa porém que usarei este espaço pra dizer o quanto sou tímida, prudente, vaidosa, arrogante ou doente... (aff!) Mostrarei o que ninguém sabe justamente por isso, são ideias, opiniões e sonhos privados até então, sobre assuntos gerais que vieram aos borbotões em minha mente. Todos deviam ter uma veia jornalística...

(Este post é a síntese do título, cuja única finalidade  foi aplacar o meu medo de ser incompreendida.)

 Post Scriptum: Dizem que semelhantes se atraem, estranho. Todas as pessoas a quem devoto um afeto acima da média são, de certo modo, livres, destemidos e determinados. Das duas uma: (ou ambas!) Ou eles são todos uns cínicos, medrosos bem disfarçados ou eu sou mais corajosa do que imagino.

"Semelhante atrai semelhante... " 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário